22 de agosto de 2022

Nerd Cult News

O seu blog preferido de Cultura Pop

A Casa do Dragão | Tudo o que aconteceu no 1º episódio

10 min read

Neste domingo (21) tivemos a estreia do primeiro episódio de A Casa do Dragão (House Of The Dragon), spin-off de Game of Thrones e uma das séries mais aguardadas do ano. Nessa versão, voltamos no tempo cerca de 200 anos antes da ascensão de Daenerys, reunindo os antigos ancestrais da casa dos Targaryen, além de voltar até as terras de Westeros. Ainda é cedo para cravarmos que a série terá o mesmo sucesso de GoT, mas estamos certos em afirmar que, por esse episódio, já temos a certeza de que a produção vai continuar o legado com muitas intrigas políticas, sangue, fogo e claro, o mais esperado pelos fãs, Dragões.

Vamos analisar o que aconteceu nesse 1º episódio, e o que esperar do futuro da série, então, antes de continuar lendo, tenha certeza de que tenha visto, pois contará com spoilers.

Resumo do Episódio

Nesse 1º vemos a disputa se iniciando dentro da casa dos Targaryens, onde dois postulantes a se tornarem o novo rei dos 7 reinos, estão em disputa amistosa e de certa forma, democrática. Nesse momento já vemos a forte tom político que a série abordará, não muito distante do que já vimos em GoT. De um lado temos Viserys, o mais velho entre os homens, e do outro lado temos Rhaenya, a filha mais velha, onde ambos deram seus nomes para se tornarem sucessores do atual rei que estava no fim de sua vida.

Ambos são da casa Targaryen, mantendo a sucessão do trono de ferro dentro da dinastia da família. Já nesses primeiros minutos de episódio, soubemos quem será o próximo líder, sendo Viserys escolhido pelos nobres. Já sua irmã, acabou ganhou o título de “Rainha que nunca foi”, algo que é lembrado durante o episódio em certos momentos da trama.

Diante desse momento inicial, a trama da um salto de 9 anos no futuro, assim deixando que Viserys tenha uma certa experiência mais evidente nos eventos futuros, além de mostrar seu reinado andando de forma boa e sólida, apesar dos problemas habituais dentro de seu reino. Porém, como já sabemos, nada segue tranquila em Westeros, ainda mais quando muitos tem a sede de poder e de comandar o Trono de Ferro, como uma pitada de política agressiva por parte de seu conselho real, as discursões são pesadas e de maneira que mostra que sempre estão divididos em grupos, mesmo sendo do mesmo sangue.

A trama se segue colocando muitas situações a par para o público, a primeira, é a dificuldade do rei Viserys em ter um herdeiro homem, fazendo com que sua esposa tenha tentado ao longo dos anos por diversas vezes, mas sempre sem sucesso, apenas sua filha Rhaenya, tinha vingado e se tornado uma garota amável e com uma personalidade forte e decidida, mesmo sendo mulher.

O Torneio do Herdeiro, foi uma ideia do rei, para assim trazer seu filho que estava para nascer, tendo a certeza de que seria um menino, convocando todos os nobres dos 7 reinos para participarem das lutas de Justas, mas no fim, nada mais do que sangue e lágrimas foram derramados. Com o falecimento de sua esposa provocado por um sessaria forçada pela situação mostrada, onde o bebê estava em uma posição de risco, assim, o rei teve que optar por uma opção, salvar sua esposa, ou a criança. Mas, acabou sacrificando sua esposa por nada, já que o menino (sim, enfim era um menino), acabou morrendo após nascer.

Agora, sem um herdeiro adequando, o rei precisa tomar uma decisão importante, onde é forçado a escolher entre sua filha e ou seu irmão para o sucede-lo se assim acontecer por uma morte futura. Mas, acabou optando por sua filha, já que foi descoberto de que seu irmão, após a morte da rainha e de seu filho, estava proclamando que seria o sucessor do trono, fazendo com que ele fosse retirado de suas obrigações dentro do conselho de seu irmão e rei. Assim a trama se segue com várias desavenças sendo criadas e já formadas por alguns personagens, dando um rápido prelúdio do que vem por ai.

Mas afinal foi bom, ou não?

O episódio em um todo foi muito bom, apesar de simples, conseguindo nos transportar novamente para Westeros e os salões de Kings Land, dando uma nova aparência para o Trono de Ferro, e o motivo das intrigas do passado da dinastia Targaryen. Outro grande detalhe são os diálogos, sendo eles em muitas vezes simples e não muito prolongados, não dando aquela sonolência habitual com discursos políticos, ou sermões sem sentido dentro de uma cena. A parte do cenário, figurino, efeitos práticos e especiais, também acabaram chamando a atenção, não deixando nada de fora, e também nos remetendo a GoT, algo que deixou a série ainda mais popular 10 anos atrás.

Talvez a única crítica que eu possa estar tomando como negativa foi a correria dos fatos do episódio, não que isso seja ruim, mas pode ser algo que incomode algumas pessoas, trazendo um certo desconforto no entendimento da trama.

Personagens

Viserys Targaryen é o rei, um homem inteligente e que mostra que sabe o que está fazendo, porém, conta com um conselho um tanto agressivo, que, ao invés de apoiá-lo, prefere criar desavenças e trazer mais preocupações. Fora isso, ele tem uma filha chamada Rhaenyra Targaryen, uma jovem que sonha em ser uma cavaleira de dragões, ajudando assim o seu povo. Entretanto, por ser mulher, sua batalha é outra, gerar filhos no futuro para seu marido, dando continuidade para a dinastia de sua família. Contudo, acabou sendo proclamada como a sucessora direta como rainha por seu pai, que havia perdido sua esposa e seu filho no parto.

Daemon Targaryen é o príncipe e irmão de Viserys. e sucessor do rei se caso não houver um herdeiro direto. Um homem inteligente, forte, egocêntrico, sedutor e com uma sede de poder igualmente grande ao seu irmão, mostrando que seu posto como chefe da patrulha da cidade é algo grande, porém, nada que seja realmente bom para ele. Ele acabou criando os mantos dourados, uma guarda especializada para combater os crimes básicos de uma sociedade, como exercer as leis matando assassinos, arrancando as mãos de ladrões e arrancando as partes intimas de um estuprador, mostrando que seu trabalho não será apenas um cargo político pomposo dentro da corte.

Entretanto, esse movimento dele, de punir, acabou desagradando boa parte do conselho, que viu aquilo como um espetáculo de horrores, mas Daemon retrucou dizendo que isso era necessário antes do torneio, limpando as ruas de pessoas que poderiam acabar estragando o evento e trazendo problemas para os visitantes. Porém, no fim, acabou sendo afastado por ter entrado em conflito direto de interesses com seu irmão pelo trono, sendo mandado embora e retirado da linha de sucessão pelo rei.

Otto Hightower é a mão do rei, o principal conselheiro real, algo como o vice presidente de um país. Ele se mostra muito agressivo dentro das discursões que se arremetem ao reino em um todo, principalmente ao se tratar de Daemon, a quem tem uma rusga, mas fora isso, ele acaba tendo que aconselhar e direcionar Viserys sempre de forma profissional. Entretanto, ele é um homem sábio e inteligente, colocando suas garras de fora para mostrar que na real, ele está no controle, colocando sempre mais lenha na fogueira, ao invés de ajudar a apagar o fogo. Foi ele quem aconselhou a tirar Daemon de cena, fazendo com que os irmãos brigassem. Já sua filha, Alicent Hightower, é a melhor amiga de Rhaenyra, se mostrando fiel a ela e sempre a ajudando em seus compromissos como princesa, mas seu destaque acabou sendo quando ela foi enviada aos aposentos do rei por seu pai, para consolá-lo após a morte da rainha.

E os Dragões?

Caraxes e Daemon.

Apesar de sabermos que a série contará com a presença de dragões, o 1º episódio já deixou claro que eles estarão presente em todos os momentos que precisam estar, dando ênfase na lenda de que todos os Targaryens tem um dragão. Sabemos que a produção conta com 10 dragões, mas apenas 2 foram apresentados nesse inicio, algo que ao meu ver é bem positivo, afinal, não esperava assim logo de cara 2 deles, sendo eles o da princesa Rhaenyra e do Daemon. A diferença entre os dois é evidente, enquanto um é jovem e está em processo de adestramento por ela, o outro já é adulto e maduro, onde ele tem total controle de seu réptil alado.

Outro detalhe interessante explicado pelo próprio Viserys, é quando ele olha para sua filha e diz que é uma ilusão achar que eles controlam os dragões e o quanto eles são a grande força que mantém a casa Targaryen de pé.

A cena ainda faz referência a GoT, quando ele diz a filha que chegará uma época em que um grande inverno vindo do extremo norte marcará o inicio do fim do reino dos homens e neste momento, um Targaryen deve estar sentado no Trono de Ferro para manter a ordem. É, ele quase acertou, afinal, Daenerys estava lá, mas ainda não havia sentado no trono. Vale lembrar que estamos falando da série televisiva, e não dos livros.

Dragões:

  • Caraxes: Dragão de Daemon Targaryen, sendo um dos maiores e mais antigos da família. Além disso, suas escamas são vermelhas, contendo dois chifres menores em cada canto de sua cabeça, acima dos olhos. Seu apelido é Blood Wyrn e foi de Aemon Targaryen no passado;
  • Syrax: Dragão de Rhaenyra Targaryen, sendo também um dos maiores, porém ainda é jovem na série. Ele tem um tom de verde com escamas amarelas e seu nome vem de uma deusa valiriana.

Vale ressaltar, que ainda teremos mais dragões dentro da série, por isso, apenas indicaremos esses dois que apareceram nesse primeiro episódio, mas estamos aprontando um artigo com todos eles cheios de detalhes.

Easter-Eggs e Referências

Os antepassados das grandes casas

Rickon Stark.

Apesar da série ser concentrada na casa dos Targaryens, outras casas acabaram dando as caras e sendo citadas ao longo do episódio, dando aquela remetida em suas referências nostálgicas de GoT, sendo eles os Baratheon e Stark, representados por Boremund Baratheon e Rickon Stark (Detalhe para esse antepassado da grande casa dos Starks, é que ele tem o mesmo nome do irmão caçula de Ned Stark).

Adaga de Catspaw

Toda vez que víamos Viserys com seu figurino principal de rei, vemos junto a sua cintura, uma adaga muito familiar de aço valiriano não é mesmo? Pois é, se trata da mesma adaga que Arya Stark usou para matar o Rei da Noite

O Sonho de Aegon Targaryen

Essa parte é mais complexa, apenas aqueles que sabem sobre a história de Westeros. Como todos sabemos, Aegon, o conquistador, foi quem conquistou Westeros, entretanto, a conquista não foi motivada apenas por ambição, mas sim por um sonho.

Segundo o que se conta pelo monarca, ele teve um sonho que previa o fim do mundo dos homens, a partir de um terrível inverno que viria do norte e que faria com que todos de Westeros, precisassem se posicionar, para que no fim, um rei, ou uma rainha Targaryen, estivesse no Trono de Ferro para assim sobreviver pelo que vinha pela frente.

O interessante é o nome dado ao sonho, “A Canção de Gelo e Fogo”, uma referência direta para a saga de livros do autor George R.R. Martin.

Um outro ponto interessante, e que acabou marcando durante essa cena, é o crânio de Balerion, dragão montado por Aegon I, durante a Guerra da Conquista e, brevemente por Viserys. Vale ressaltar que esses restos mortais do dragão, já haviam aparecido em GoT.

Os Mantos Dourados

Algo que chamou muita atenção foi a criação dos Mantos Dourados, algo que agradou e muito os fãs por essa referência brilhante já no primeiro episódio. Também é dito que o criador por essa patrulha é Daemon Targaryen.

Dracarys!

E o que dizer dessa palavra que ficou marcada na voz de Daenerys em GoT, onde ela é usada para que seus dragões atacassem com seu sopros de fogo seus inimigos, sem dó e sem piedade em cenas memoráveis e marcantes. Porém, nesse episódio foi para algo um pouco mais triste, onde Rhaenyra grita Daracarys! para seu dragão Syrax, onde ele desce do monte e lança um sopro em chamas para queimar a pilha de madeira que sustentava o corpo de sua mãe e irmão, durante a cerimônia fúnebre.

O Toque Final

E para fechar com chave de ouro, não poderia faltar a música tema de GoT, onde ao invés de iniciar o episódio, ela acaba encerrando e trazendo os créditos finais, arrepiando qualquer um que tenha acompanhado pelos longos anos que ela vinha nos embalando para os embates e intrigas da série.

O Que Esperar?

Já sabemos o que acontece nos livros, porém a série é uma adaptação, onde muitas coisas podem ser entregues de maneira diferente, algo já visto nesse primeiro episódio. Tendo isso em mente, podemos dizer que uma guerra entre a casa dos Targaryens está por vir, mas acima de tudo, uma intriga dentro dos 7 reinos está para começar, onde homens lutarão com suas espadas e escudos em terra firme, enquanto os bateres de asas dos dragões estarão combatendo com fogo e sangue nos céus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Uma empresa criadora de conteúdos nerds e agora também um clube de assinatura.