10 de junho de 2022

Nerd Cult News

O seu blog preferido de Cultura Pop

Justiça Jovem acerta ao explorar o lado humano de seus heróis na 4ª temporada

8 min read

Não há dúvidas de que Justiça Jovem é a principal animação da DC atualmente, isso porque ela tem um grande potencial baseado em seus personagens que há muito tempo estavam sendo colocados de lado. Com quatro grande temporadas, podemos dizer que todos os personagens tem sua própria evolução com o passar dos anos, mas com esse 4º ano, isso fica ainda mais evidente, dando ênfase nos arcos dos principais personagens da trama.

Após uma temporada não muito boa como foi a 3ª, a 4ª mostra que os roteiristas estão se dedicando a entregar um trabalho excelente, colocando problemas da nossa realidade dentro da série, isso só mostra o quão engajados eles estão com essa animação.

Dentro da trama podemos ver diversas situações que nos espelhamos, como depressão, luto, estresse, egoísmo e várias complexidades da vida que são normais em nosso mundo — bom, normais até certo ponto, afinal normalizar esses problemas é tão problemático quanto não dar a atenção devida a eles. E isso é mostrado com clareza, que devemos sempre prestar atenção ao nosso redor, notar que as pessoas estão passando por um momento difícil, contendo emoções, mascarando situações adversas e até mesmo sendo arrogantes com outras pessoas que estão apenas tentando ajudar.

A mensagem que essa 4ª temporada deixou foi bem clara: não devemos fechar os olhos para o resto do mundo, para as pessoas que estão em nossa volta, precisamos sim agir quando há um problema, mas nunca de forma grosseira e nem desrespeitá-la pelo problema que está tendo.

Fora isso, a saga que vem se desenrolando desde a 1ª temporada fica cada vez mais clara, a Luz, principal inimiga da Liga da Justiça e dos jovens heróis, se mostra cada vez mais propensa a colocar seus planos em prática a longo prazo, mas que esse prazo já está se concluindo, afinal, da 1ª até a 4ª temporada, se passaram exatos 10 anos.

Justiça Jovem: Espectros, é nome dessa temporada, contendo 26 episódios, foi divida em pequenos arcos, onde trabalha com os principais personagens da série, como Miss Marte, Super Boy, Asa Noturna, Aqualad, agora Aquaman, Rocket, Zatanna e Tigresa, onde cada um será a chave para o grande final.

O mais interessante é que, dentro de cada arco de um personagem, há outros que são tão bem colocados que parece que estamos vendo diversos arcos em um só, fora também que as histórias se misturam de uma forma muito orgânica, tendo a facilidade de entendimento do público que estiver assistindo.

Mas o genial dessa série é como os roteiristas conseguem nos enrolar de uma forma que você fica com muita raiva, mas no final da boas risadas e qualifica essa temporada como obra-prima. Do começo ao final é um nó na cabeça que você fica o tempo inteiro tentando achar algum detalhe que pode ter deixado passar, e isso é revelado no passar dos episódios, mostrando o quão importante é focar nos mínimos detalhes. Realmente é impressionante a qualidade que essa série, especificamente essa temporada se mostrou.

Os destaques são arcos da Miss Marte junto do Super Boy, o próprio, Zatanna e o Kaldur (Aqualad/Aquaman), onde mostra todas as emoções, frustrações e obrigações desses personagens que são de grande importância tanto para Liga da Justiça quanto para a Equipe de jovens heróis. Lembrando que todos os arcos são importantes, mas esses recebem uma atenção a mais.

Os Arcos de destaque

No início temos a grata surpresa de ver a civilização marciana, o povo do Caçador de Marte e da Miss Marte, onde eles vão visitar a família dela, para preparar o casamento entre ela e o Super Boy. Nesse arco é revelado muitas coisas interessantes, como o racismo entre as raças, que é algo já conhecido, mas que na série é ainda mais retificada, colocando várias situações desagradáveis dentro do contexto dos episódios, algo como na nossa realidade.

Castas do planeta Marte:

  • G’arrunns: os Marcianos Verdes – são os mais numerosos;
  • A’ashenns: os Marcianos Brancos – os que sofrem com os atos de preconceitos;
  • Y’ellonns: os Marcianos Amarelos – sacerdotes;
  • B’lahdenns: os Marcianos Vermelhos – realeza e nobres.

Mostra também como é a relação entre o povo e a realeza, e como eles tentam buscar a paz dentro de seu mundo, mas, por causa de toda essa briga de castas, fica evidente que o problema é mais sério do que aparenta. Mas ainda assim, tanto Miss Marte quanto Super Boy querem mesmo é se casar, seguindo a cultura dos marcianos, algo que foi uma grata surpresa, mostrando como funciona.

Porém, as coisas começam a ficar mais sérias, enquanto tudo esta sendo organizado, Super Boy e Mutano são convidados pelo príncipe para investigar a morte do amado pai e Rei, que tinha acontecido um mês atrás. E assim se dá inicio uma investigação minuciosa dentro das dependências do castelo da realeza.

Como vocês podem ver, várias coisas acontecendo ao mesmo tempo, a briga entre as castas, o casamento entre os dois heróis e a morte do rei de Marte. Ai você pode estar pensando: “Meu deus, que confusão!”, bom, sim e não.

Realmente é uma confusão, mas tudo faz parte de um grande e elaborado plano, onde, sem você perceber, a Luz está envolvida, além de claro, Apokolipse, mas isso, você só vai ter certeza mais lá para o final da série. Enfim, o arco termina com a morte de Super Boy, que tenta salvar o príncipe, a rainha e outros que estavam no local de uma bomba que explodiria. Vale ressaltar, que como as cidades dos marcianos estão no subsolo de Marte, o sol não chega até ali, enfraquecendo bastante os poderes dele, assim a morte dele foi esclarecida de que ele não teve como se curar após uma explosão de grandes magnitudes.

Miss Marte e Mutano acabam sofrendo com isso e entram em um turbilhão de sentimentos, como estresse, luto, depressão e outras que os seguem com o passar do tempo.

O outro arco que foi comentado é o da Zatanna, que mostra as dificuldades dela com seus alunos, o quão ainda ela precisa crescer como mentora. Além disso, ela tem que ser uma heroína, lutando contra forças além dos seus poderes. Mas o que é interessante nesse arco é a história ainda não contada na série sobre Vandal Savage, como ele se tornou quem é, até os tempos atuais, e como ele sabe tanto sobre tudo, mesmo sendo imortal e um homem de milhares de anos.

Mais um arco de grande destaque é o de Kaldur, que mostra toda a sua eficiência como líder e herói, mas ainda sim, ele tem sentimentos dentro de si que ele ainda não consegue entender, apesar de ser claro. O estresse das missões, o luto pelos que ele já perdeu com o passar dos anos e principalmente atualmente com um dos seus melhores amigos Super Boy, suas emoções guardadas com sua antiga paixão e do seu atual, enfim, um turbilhão de sentimentos dentro dele que precisavam ser explorados e colocados em descanso.

E foi isso que aconteceu, Kaldur se mostrou mais vulnerável do que se apresentava, precisando de umas boas férias merecidas, ele acaba se provando mais uma vez e colocando um basta nisso tudo, declarando seu amor a seu grande amigo, ficando junto dele, acalmando seu coração perante ao luto e ao estresse e ficando em paz com tudo que ele tinha dentro de si.

Nesse arco também tivemos um pouco mais sobre a história de Vandal Savage. Que, diga-se de passagem, que história incrível, mostrando como esse personagem foi responsável por muitas coisas e situações durante toda a história da humanidade.

 

E por último o arco do Super Boy, que foi revelado que ele estava vivo na Zona Fantasma, uma prisão de Krypto que somente os piores entre os piores ficavam presos. Lá foi descoberto que outros Kryptonianos existiam, entre eles o General Zod, um dos grandes vilões do Superman. Também mostra o quanto Super Boy está confuso com tudo que passou, se subjugando as ordens de Zod e indo contra seus amigos, quase os matando, mas Miss Marte aparece e o salva, trazendo ele de volta para a luz.

Vai ter 5ª temporada de Justiça Jovem?

Ao que tudo indica sim, mas isso dependerá de como foi avaliada essa temporada, se realmente vale a pena continuar, afinal, essa série sempre teve certos problemas na questão de lançamentos, sempre demorando muito entre temporadas.

Ela teve sua 1ª temporada iniciada em 2011, porém em 2010 teve os dois primeiros episódios lançados como um especial, mas após a 2ª temporada em 2013, ela foi cancelada. Em 2016, a DC vem a público dizer que a série iria retornar para mais uma temporada, mas ainda sem data, e só em 2019 que ela realmente estreou. Após isso, mais um hiato se colocou em frente a essa série, apesar de que em 2020 eles seguiram com o anuncio da 4ª temporada, mas novamente sem uma data prevista. E para nossa surpresa ela acabou estreando em 2021. Basta saber agora quando teremos o anúncio da próxima, isso se houver.

Seria uma frustração enorme para os fãs se essa série não tiver continuidade, pois muitas coisas ficaram em aberto no final da 4ª temporada, muitas perguntas sem respostas. Precisamos de uma 5ª temporada para pelo menos fechar todo essa saga que se iniciou lá em 2010/2011.

Enfim, concluímos que vocês devem tirar um tempo para assistir essa obra-prima que vem se destacando no cenário de animação, mesmo quando a DC estava dando muita bola fora em suas produções em live-action, suas animações sempre mantiveram a qualidade lá em cima, trazendo muita coisa realmente válida e competente.

Se for para dar uma nota para essa temporada específica, é um 10 gigante! Para a série em um todo 9,5, já que a 3ª temporada não foi tão boa quanto esperava ser, mas ainda assim vale a pena assistir sem medo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Uma empresa criadora de conteúdos nerds e agora também um clube de assinatura.