13 de março de 2022

Nerd Cult News

O seu blog preferido de Cultura Pop

Crítica | Red: Crescer é uma Fera é uma animação fofinha mas com mensagem poderosa

2 min read

Red: Crescer é uma Fera chegou ao catálogo do Disney+ sem muitos holofotes, mas acabou conquistando atenção rapidamente. Tendo feito sua estreia na última sexta-feira (11), o novo filme não é a melhor produção da Pixar, na verdade é a animação mais infantil do estúdio nos últimos anos, mas carrega consigo uma mensagem poderosa e que pode se refletir na vida de vários adolescentes e até jovens adultos.

Por Dentro da Pixar: Os bastidores da empresa de animação

 

Temos uma clara metáfora à puberdade feminina, onde a narrativa segue acompanhando a vida de uma pré-adolescente que se transforma em uma criatura vermelha sempre que passa por fortes emoções, e que tem problemas com sua mãe controladora. Se aprofundando nessa problemática, a história se desenrola mantendo o foco, com muito humor e se permitindo brincar com a realidade e o misticismo.

Também enfatizando a importância das boas amizades, temos aqui uma ótima dinâmica entre as quatro amigas, Mei-Mei (Rosalie Chiang), nossa protagonista, Priya (Maitreyi Ramakrishna), Abby (Hyein Park) e Miriam (Ava Morse), essas três se fazendo extremamente importantes para a resolução da aventura e solução dos impasses.

Um acerto em particular foi o o fato de terem optado por ambientar o filme no ano de 2002, onde a tecnologia era bem mais escassa, em comparação com os dias atuais, e a juventude tinha outro estilo de vida. Esse fato se faz bastante importante em vários momentos, um deles é que as redes sociais poderiam “atrapalhar” no desenvolvimento de alguns eventos, por exemplo, tornando a escolha bastante assertiva e até nostálgica.

Quem nasceu nos anos 90-00 com toda certeza vai ter algumas lembranças desbloqueadas, como o fanatismo pelas Boys Bands, dedicar tempo em cuidar de seu Tamagotchi e mais algumas sutilezas.

Sabemos que a Pixar já tem o costume de acrescentar grandes cargas emocionais em contos relativamente simples, trazendo sempre uma complexidade a mais no modo de contar suas histórias, possibilitando diferentes experiências de acordo com sua faixa etária. Aqui a mensagem parece ser uma só, mas que ainda assim consegue atingir pessoas de várias idades igualmente. Pais controladores, abusivos, que querem moldar a vida dos filhos de acordo com sua própria visão de mundo, sem se importar com as necessidades singulares dos mesmos existem por toda a parte e não se limitam apenas a fase infantil.

Colocando o amor em primeiro plano, o roteiro de Red consegue nos impactar não por sua complexidade profunda, mas pela sua grande simplicidade, como deveriam ser as relações entre pais e filhos, cheias de cuidados, amor e confiança.

Leia também:

Melhores do Ano: As animações que alegraram 2021

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Uma empresa criadora de conteúdos nerds e agora também um clube de assinatura.