25 de julho de 2022

Nerd Cult News

O seu blog preferido de Cultura Pop

Resenha | Superman e a Legião dos Super-Heróis

3 min read

Superman e a Legião dos Super-Heróis é um encadernado em capa dura, publicado pela primeira vez no Brasil em 2014, pela editora Panini, e originalmente nos EUA no título mensal Action Comics, entre 2007 e 2008. Escrito por Geoff Johns e desenhado por Gary Frank, que chama atenção por basear seus traços no que ficou marcado como o Superman definitivo para muitos, Christopher Reeve.

O que é a Legião dos Super-heróis?

Legião dos Super-heróis é um grupo de super-heróis da DC Comics, originários do século XXX. Criado pelo roteirista Otto Binder e o desenhista Al Plastino, a Legião original fez a sua primeira aparição em Adventure Comics #247 (abril de 1958). Em muitas vezes associado ao jovem Clark Kent – usando o nome de Superboy na época.

Ainda nos dias atuais, o grupo fez uma participação extremamente importante na última temporada da animação Justiça Jovem, onde o Superboy Connor Kent é usado como inspiração para origem do grupo.

Leia nossa análise da 4ª temporada da animação:

Justiça Jovem acerta ao explorar o lado humano de seus heróis na 4ª temporada

SOBRE A HISTÓRIA

Iniciamos a história já no futuro, no ano 3008, e acompanhamos um planeta em decadência, no qual é enviado seu último sobrevivente à Terra, pois os pais sabiam do histórico da relação dos terráqueos com um certo alienígena de Krypton. Porém o leitor é pego de surpresa ao ser revelado que o casal de fazendeiros que encontram o jovem bebê pretende acabar com a vida dele.

Passamos aos dias atuais (ou passado?), e acompanhamos Clark Kent sendo chamado para sair de sua vida de repórter e ir combater mais uma vez Brainiac. E tudo muda quando aparece uma mensagem do futuro, dizendo que tudo estava condenado e somente o nosso Superman poderiam salvá-lo.

Ao Clark chegar ao futuro, descobre que não só o mundo está um caos, como é dito e ensinado nas escolas que a grande figura Superman na verdade não era de fora da Terra e sim um terráqueo e que ele odiava os extraterrestres. Portanto como o Homem de Aço terá que lidar com tamanha fake news e trazer paz novamente à Terra.

HISTÓRIA ATUAL

Geoff Johns sabe usar de uma narrativa fluída e leve para discutir questões de xenofobia e fake news lá em 2008, assuntos que infelizmente até hoje são questões a serem debatidas, já que vivemos num mundo onde a informação está cada vez mais diluída entre tanta pós-verdade.

Uma fala bastante marcante, ao justificarem como tanta gente acreditou que o Último Sobrevivente de Krypton na verdade tinha origem na Terra, é dita por Vésper, ao ser questionada por Clark como “eles pensam que eu era humano? Que era contra alienígenas na Terra?“, que é respondido “só precisou de poucos, pra começar“, e Pulsar acrescenta, “e aí, um pouco mais depois disso, e um pouco mais depois disso. Até que todos estavam discutindo. A xenofobia começou a se espalhar“.

E os traços de Gary Frank são a cereja do bolo. Com bastante ação, é um deleite ver Christopher Reeve sendo o Super novamente.

O encadernado em capa dura está disponível em diversas livrarias e lojas especializadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Uma empresa criadora de conteúdos nerds e agora também um clube de assinatura.