23 de março de 2022

Nerd Cult News

O seu blog preferido de Cultura Pop

Oscar 2022: Conheça as favoritas nas categorias de Melhor Atriz e Atriz Coadjuvante

6 min read
Oscar 2022 - Melhores Atrizes

Diferente das categorias de atuações masculinas, o Oscar 2022 está acirrado entre os desempenhos femininos. Com o dia do maior prêmio do cinema se aproximando, a dúvida que fica é sobre qual artista vai levar a estatueta de “Melhor Atriz” para casa. Outro questionamento é se Ariana DeBose se manterá invicta nas principais premiações do ano por sua performance em Amor, Sublime Amor. Essas e outras respostas serão dadas na noite deste domingo (27).

Enquanto o prêmio de “Melhor Atriz Coadjuvante” parece estar certo para Ariana, o troféu de “Melhor Atriz” é uma das maiores incógnitas do ano no Academy Awards. Os resultados distintos ao longo da temporada de premiações só fez abrir ainda mais as possibilidades. Enquanto os nomes de Kristen Stewart e Nicole Kidman começaram muito fortes, o cenário foi se reconfigurando a ponto das duas estarem num segundo plano e Jessica Chastain ter ganhado os holofotes com suas vitórias consecutivas nos últimos prêmios.

Melhor Atriz Coadjuvante

Ariana DeBose - Oscar 2022

Diante das premiações anteriores, é inevitável acreditar que o prêmio será de Ariana DeBose. A atriz estadunidense levou para casa os maiores troféus do cinema mundial graças a sua performance como Anita, de Amor, Sublime Amor (2021). Apesar dos deslizes do longa-metragem, a jovem artista conseguiu se sobressair como uma das melhores atuações do remake. A experiência de Ariana com musicais da Broadway ajudou a potencializar seu desempenho como esta histórica e icônica personagem feminina. Detalhe: esta mesma personagem marcou o Oscar por ter sido responsável pela primeira vitória de uma artista latina, Rita Moreno, que também tem um papel no remake.

Dentre as concorrentes de Ariana, Aunjanue Ellis é a candidata mais forte. Apesar de ter ganhado poucas premiações em comparação com a atriz de West Side Story (2021), a personagem de Aunjanue tem uma força extraordinária. É verdadeiramente estonteante ver a atriz e produtora estadunidense em cena. A jornada dela em King Richard: Criando Campeãs, além de ter tido um desempenho impecável como mãe das famosas tenistas, Aunjanue dá força para alavancar a performance de Will Smith, que interpreta seu marido no longa.

Um nome que entrega algo positivo, mas não forte o suficiente para levar a estatueta, é Kirsten Dunst. A atriz de Ataque dos Cães é uma peça importante para o contexto da narrativa faroeste, contudo, seus momentos de tela não são suficientes para torná-la uma concorrente com Ariana DeBose. Kirsten, com sua longa experiência como atriz, entrega o necessário e ainda ajuda a dar força ao desempenho de seu colega de cena, Kodi Smith-McPhee. Apesar disso, no fim, a performance dela não fica como algo memorável.

A renomada triz britânica, Judi Dench, está na lista de indicadas. A sua atuação em Belfast se aproxima de seu parceiro de cena, Ciarán Hinds. Judi tem um papel matriarcal e sensível dentro da narrativa. A interpretação da avó da família demonstra o poderio e a assertividade da atriz. Ela é capaz de entregar tudo o que precisa apenas no olhar e num movimento de cabeça. Contudo, sua participação no filme é curta, o que acaba afastando Judi da estatueta neste ano.

A última indicada nesta categoria é Jessie Buckley, por sua performance em A Filha Perdida. É interessante pensar sobre este desempenho porque, dentre todas as indicadas ao Oscar, Jessie se mostra a mais distante de todas. O distanciamento nada tem a ver com falta de talento ou entregue em seu papel no longa-metragem, mas sobre seu espaço na narrativa. O filme, dirigido por Maggie Gyllenhaal, tem questões de roteiro que deixam a desejar e isso implica na participação de Jessie. A atriz aparece pouco e em alguns dos segmentos mais confusos da produção, o que a torna a mais longe do prêmio.

Melhor Atriz

Jessica Chastain - Oscar 2022

Aqui a disputa é uma incógnita. As apostas se baseiam nos resultados das principais premiações que funcionam como termômetros para o Oscar. Por essa razão, Jessica Chastain desponta como a favorita para levar a estatueta para casa na noite deste domingo. Os resultados de prêmios como o Critics’ Choice Awards e o SAG Awards propulsionaram a campanha dela como a campeã de 2022. No entanto, esse contexto nem se compara com o que Chastain entrega como a tele-evangelista em Os Olhos de Tammy Faye.

A atriz foi capaz de emergir de uma produção confusa e um tanto atrapalhada, prendendo a atenção do espectador e carregando a narrativa até o fim. Na verdade, os pontos fortes do longa são justamente as  atuações principais e o trabalho esplêndido de maquiagem e cabelo – o qual, provavelmente, levará também o Oscar para casa. E, ainda a favor da Jessica, ela nunca foi premiada, o que tornaria a vitória dela algo inédito, coisa que a Academia gosta.

Além da poderosa performance de Jessica, outra transformação marcante é encabeçada por Nicole Kidman em Apresentando os Ricardos. Aliás, este é o ano das transformações. Tanto Chastain, como Nicole e Kristen Stewart passaram por transformações físicas e encantaram o público. No caso de Kidman, ela também esteve num filme com problemas e, apesar disso, brilhou. O desempenho da atriz australiana é brilhante. Ela consegue trazer a essência de Lucille Ball sem deixar de colocar a sua personalidade, o que é uma difícil missão quando se está interpretando uma celebridade da magnitude de Lucy.

A terceira indicada também vem de uma performance transformadora. Só que, no caso de Kristen Stewart, a transformação foi dentro e fora das telas. A atriz estadunidense mostrou para o mundo e a indústria que ela tem qualidade e capacidade de entregar uma performance inesquecível. Sua atuação como a Princesa Diana, em Spencer, é poderosa e digna de Oscar. Além disso, ela nunca recebeu indicação ou teve vitória no Academy Awards, o que faz dela uma forte candidata por ser algo inédito. E, assim como suas concorrentes anteriores, Kristen está num filme com questões no roteiro e, apesar disso, a performance dela se mantém precisa.

O caso de Penélope Cruz é diferente de todas as suas concorrentes. A atriz espanhola vem de um filme com uma narrativa concreta e poderosa. O que só faz potencializar seu desempenho hipnotizante. Além disso, ela também já havia sido indicada outras vezes ao Academy Awards e venceu uma única vez na categoria de “Melhor Atriz Coadjuvante”. Ou seja, Penélope comporta uma mistura do que cada uma de suas concorrentes vivem. Colocando de lado esses fatores externos, a performance da atriz em Madres Paralelas também é digna de Oscar, mas talvez não ocorra por conta da força com que Jessica chega a premiação.

A veterana Olivia Colman se apresenta pela terceira vez como uma indicada ao Academy Awards. A atriz inglesa foi vitoriosa em 2019, por sua interpretação como a rainha Ana, e agora volta por sua performance no filme A Filha Perdida. Aqui, mais uma vez a artista lutou com um filme com problemas. Colman é a força do longa e é sua entrega que carrega a narrativa do início ao fim. No entanto, os problemas de ritmo e da construção das reviravoltas da história atrapalham a potência que Olivia poderia alcançar. Por essa razão, dentre as indicadas, ela se mostra como a mais distante de levar o prêmio para casa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Uma empresa criadora de conteúdos nerds e agora também um clube de assinatura.